Entrevistas

26 - "André e Pierre com J.B. Kerner"

Programa da TV alemã, em 27 de setembro de 2003

Traduçãos: Helma Bauer/Sonja Harper/MérciaCosac

“Vocês podem não acreditar, mas o homem que estará aqui em poucos momentos, celebrará no ano que vem 25 anos de carreira. E ele trouxe junto seu gerente de produção: ninguém menos que seu filho, Pierre Rieu!

Bem-vindos, André e Pierre Rieu; sentem-se, por favor.

Olá, todo mundo!!!

André Rieu tem dois filhos, e Pierre é seu gerente de produção.

Sim.

Pierre é o gerente de produção; Pierre, qual é o papel de um gerente de produção em uma empresa de concertos?

Pierre: Existem empresas de concertos; e existe a empresa André Rieu, de concertos!

Há muita diferença?

Pierre: Sim; creio que sim.

Então, qual é a diferença; é melhor com ele, ou é pior?

Pierre: Bem; nunca trabalhei para outra empresa; mas, olho ao redor e noto uma grande diferença.

O que é tão especial nesta empresa?

Pierre: Tudo!

É mais extenuante; salários são mais baixos?

(André protesta, rindo):

Ou as horas de trabalho são especialmente longas?

Pierre: As horas de trabalho são muito longas, mas são também agradáveis. Este homem tem um milhão de idéias, e ele as quer executadas de imediato; de preferência, para ontem.

Ah... entendo. E é você que separa as boas das más idéias?

(Kerner dirige-se a André):

Desde quando ele tem direito a voto, e pode emitir sua opinião?

Para ser honesto, desde 14 anos de idade.

E ele sabia disso?

Não. Naquele tempo, nossa empresa era muito pequena, e as apresentações muito localizadas. Ele sempre participou de tudo, mas apenas nos bastidores. Ele nunca estava na platéia, somente para assistir; estava sempre por detrás do palco, fazendo o mesmo que faz agora, em tempo integral. Ele já faz este trabalho, profissionalmente, há dois anos, e é o mais jovem gerente de produção em todo o mundo; estou muito feliz em tê-lo ao meu lado, porque gosto de ouvir suas opiniões.

Qual é exatamente a sua função? Um gerente de produção, na TV, usualmente tem o controle financeiro em suas mãos.

(André responde que tudo o que é visto no palco está sob o controle de Pierre, incluindo a administração de muito dinheiro.)

Você quer dizer a iluminação, os equipamentos, os músicos?

(Pierre esclarece que os músicos são responsabilidade de André, que confirma)

Os músicos estão sob a minha responsabilidade, inclusive no que se refere à sua contratação etc.... Não diretamente; tenho funcionários que fazem isso para mim.

Então trata-se da parte de engenharia, ou algo assim?

Pierre: Exatamente.

Mas, pode fazer isso pessoalmente, mesmo quando em turnê? Quantas pessoas trabalham com você?

Fazemos as turnês com uma equipe de 50 integrantes fixos, e, quando necessário, geralmente contratamos cerca de 60 pessoas diretamente nos locais. No total, trabalhamos com uma equipe de aproximadamente 100 pessoas na montagem do palco.

Vamos agora imaginar: André vem ao palco, e durante o teste de som, tem uma idéia nova: quer um candelabro aqui...outro ali....

Pierre: Isso custaria 10 mil Euros.

10 mil euros! Qual opinião prevalece nesse caso?

(André responde que "depende").

E Pierre completa: Algumas vezes consigo convencê-lo; ele compreende que custaria muito dinheiro para uma platéia de, talvez, cinco mil pessoas; mas em outras vezes, ele tem razão.

Desde que estamos conversando aqui, vocês dois estão constantemente sorrindo....

Sim.

Tenho a impressão de que há um bom entendimento entre vocês. Mas, deixe-me fazer-lhes uma pergunta: e quando.. quando vocês brigam; quando discutem; ou...

(André diz que isto nunca acontece)

Eu também diria isso na TV! Honestamente?

André dirige-se a Pierre e pergunta: Estou mentindo?

Pierre responde: Não.

Sem stress?

Pierre: O que você chama de stress?; entre nós... há...

André: Um exemplo: na semana passada, trabalhamos na gravação de um especial para a TV, na região da Toscana, na Itália; escolhi uma pequena cidade localizada bem alto, nas montanhas. É muito romântica, e tem um cenário de sonhos. Levei Pierre comigo e ele quase me xingou. (risos); todo o equipamento teve de ser carregado por nós até o alto da montanha; mas nós o fizemos todos juntos; participaram 170 pessoas, e chegamos até a chorar quando terminamos. Trabalhamos tão duro, todos nós, mas tudo transcorreu em uma atmosfera maravilhosa..

Vejo que há uma espécie de entendimento tácito; não há contra-argumentação.

Exatamente.

Como pai, você alguma vez já pensou: "Como seria bom se o meu filho também fosse um artista; que tocasse um instrumento no palco" ?

André: Sim... os dois; eles tinham 5 e 3 anos... Não; 5 e 7 anos, quando eu lhes dava lições com o violino.

E eles queriam aprender?

Sim, sim; e ambos gostavam. Compramos violinos para eles.

Pierre: "Ambos" significa: meus pais!

André: "OK; um dia, Pierre... (ele é o filho mais novo)... destruiu seu violino na cabeça do irmão; e isto foi o fim de sua carreira como violinista.

Pierre, você realmente não gostava? Por sorte, não era uma tuba.

André: Ele agora está tocando trompete; estuda com afinco, e está progredindo rapidamente. Seu professor é o nosso primeiro trompetista.

Pierre: Prometi a ele que iria continuar, até que pudesse tocar na orquestra.

Então você quer ser um artista também?

Quero fazer as duas coisas; pela manhã, trabalhamos na montagem do palco; depois toco com a orquestra; e à noite desmontamos o palco.

Mas isto só vai funcionar por um período, enquanto você ainda tiver muita energia; por isso, tem de ser uma obsessão.

(André diz, orgulhoso, que Pierre conseguirá)

O talento para a música não é herdado automaticamente, mas os seus dois filhos...

André: De fato; ambos têm muito talento para a música. Marc, meu filho mais velho, é uma verdadeira enciclopédia ambulante em música; quando preciso de qualquer informação sobre uma composição, basta consultá-lo.

Música clássica também?

Música clássica; qualquer música! Por exemplo, ele coleciona músicas de filmes; mas, ele não possui só uma coleção: ele tem tudo em sua cabeça; sabe tudo... de cor. Dê a ele uma nota, e ele lhe dará o título.

Pierre: Faixa 13, duração: 3 minutos...

Ambos têm incrível talento para a música; e os dois adoram a minha música!!!

(riso largo, de orelha a orelha)

E isto o surpreende?

Fico muito orgulhoso!

Pierre, era difícil para você, no colégio, ser filho de André Rieu?

Quando ele atingiu o sucesso, eu estava com 14 anos; é uma idade em que você está na puberdade, um período em que há muitas brigas entre rapazes; e naquele tempo, ser seu filho era uma boa razão parater problemas.

E vocês eram incomodados por serem filhos do " Rei da Valsa" ?

Sim.

Deve ser uma loucura; como pode um jovem se defender de tais coisas, numa idade em que não se está consciente do valor da música?

Pierre: Não se pode!

André: Foi um período difícil.

Pierre: Não foi fácil.

André, você tinha conhecimento de tais coisas?

Sim, com certeza; sempre nos interessamos pelo desenvolvimento escolar de nossos filhos, e estávamos conscientes desses problemas. Encontramos uma outra escola, em Maastricht, para eles; uma escola internacional; uma escola onde havia crianças de diferentes nacionalidades, e onde eram faladas diferentes línguas. Os dois foram para essa escola e os problemas acabaram.

Porém, de fato o inicio da sua vitoriosa carreira ocorreu com aquela apresentação no intervalo do jogo de futebol em Amsterdam; e também marcou o início do sofrimento para seus filhos.

Sim, muito sofrimento; e ficávamos bastante preocupados com isso.

Bem, pelo menos, a mudança de escola ajudou.

E eu sempre tentava mostrar a eles que ainda era o mesmo de antes; conversávamos muito sobre o assunto.

Agora que está completando 25 anos de carreira, você gostaria de oferecer algo especial a seus fãs. Ouvi falar de um CD, que lhe causou algum problema, pois você pretendia adicionar a ele um outro CD, grátis, mas o mercado quer vendê-lo como um CD duplo.

Pierre: Essa é uma das idéias.

(Kerner dirige-se a Pierre)

Você pretende convencê-lo a mudar de idéia?

Não... não; absolutamente!

André diz: "Tive a idéia, e a gravadora concordou; então, ouvi...eu não sabia disso, mas disseram-me que o mercado é livre para vender como desejar. Assim, poderiam vender o segundo CD, se quisessem. Fiquei muito chateado com isso, pois eu realmente queria oferecer o segundo CD, como um presente.

(E, olhando para a câmera, continua)

Portanto, se tiverem que pagar por ele, simplesmente deixem lá e procurem em outra loja!".

Pierre, qual é a sua idade?

Vinte e dois anos.

Você ainda mora com seus pais?

Sim.

E você gostaria de continuar em casa?

Espero continuar.

A maioria dos jovens gostariam de se mudar ao completarem 18 anos.

Eu sei... eu sei!

E por que você não?

Há três anos que tenho a minha própria casa, e dormi lá, talvez uma ou duas vezes; estamos constantemente viajando. No primeiro ano, estive longe de casa por aproximadamente 300 dias. E quando se está de volta... ficar sozinho em casa? Não... obrigado!

Sim; estar em casa..., com a mamãe...; serviço completo: roupa lavada...etc, mas como um gerente de produção, você deveria levar um vida simples e ser econômico; você pode perder o seu emprego...

Existem coisas com as quais não se pode fazer economia; posso, eventualmente, precisar delas.

E o que seus pais pensam disso; que o garoto ainda mora em casa?

André responde: "Achamos fantástico; é muito bom quando ele está em casa. Ele tem um hobby, e algumas vezes não chega em casa antes das cinco horas da madrugada!"

Pierre: E cheirando mal...

Que tipo de hobby é esse?

André: "Pergunte a ele". (risos, e continua): "E então, além de chegar àquela hora, os cachorros ainda se juntam a ele e tudo se transforma em uma grande confusão. E temos de pedir a ele: "Não pode fazer menos barulho, por favor?, mas, é muito bom e agradável tê-lo em casa."

Então vocês não vão expulsá-lo de casa?

Não, claro que não!

E quanto àquele hobby, Pierre?

Gosto de restaurar veículos de transporte da Segunda Guerra Mundial.

Por que? Muitas pessoas diriam que é bom que estejam desativados, e que não possam mais ser utilizados.

Sim, mas não pretendo utilizá-los.

São da Segunda Guerra Mundial?

Sim.

Por que você tem interesse nesses veículos? É por causa da parte técnica?

Tenho interesse em tudo que se refere à guerra, em especial os homens e seus veículos.

Não conheço o lar dos Rieu, mas suponho que lá deve haver um espaço para esses veículos.

Felizmente tenho um pai que é dono de um depósito.

Que tipo de veículos você tem; um caminhão?

Não... são doze!

André: "E não são pequenos".

Possui veículos pesados também; um tanque?

Sim, também tenho um tanque.

Nunca ouvi falar de nenhum outro rapaz de 22 anos que tenha restaurado um tanque da Segunda Guerra.

André: "Você precisa sentir o cheiro dele quando chega em casa"

Você os restaura, e então...

Então eu os dirijo.

Um tanque?

Sim.

André: " A graça está em adquiri-los e restaurar as suas condições originais. Se por acaso você algum dia vir um tanque se deslocando em Maastricht, provavelmente verá Pierre Rieu ao volante; um hobby bastante excêntrico."

Mas você não é chegado à carreira militar...

É como eu disse: interesso-me pela guerra, e é tudo. Não quero ir para o exército. Não... obrigado!

Entendo... muito interessante! E quando começa a nova turnê?

André: "Estamos constantemente em turnê; inicialmente iremos ao Japão, por um mês; depois ensaios, e, em seguida, à Irlanda. E no final de novembro, reiniciaremos pela Alemanha."

Boa sorte; divirtam-se no palco, por detrás do palco, sob o palco... Divirtam-se dentro, por baixo e por detrás do tanque. Algumas vezes, acontecem coisas em entrevistas, que são realmente divertidas!

Obrigado por terem vindo ao nosso programa, André e Pierre Rieu.”