Entrevistas

20 - "Faço somente pscht...pscht..."

Ao canal de TV alemão ZDF, em 17 de dezembro de 2001

Tradução: Sonja Harper/MérciaCosac

“André Rieu inspira muitas pessoas, em todo o mundo, com o som do seu violino. Ele trás a música clássica, à sua maneira, e faz com que a sua platéia cante e dance junto. Em uma entrevista "on-line", Jessica Schwartz conversa com o "Rei da Valsa" sobre música para sonhar (lançamento do CD "Dreaming"), violinos antigos, e hábitos de banho.

Acabamos de ouvir os ensaios com André Rieu; Sr. Rieu, como foi?

Muito bem; é maravilhoso trabalhar com Sascha. Fantástico...muito agradável.

Posso imaginar; de onde acabou de chegar?

Vim de Maastricht esta manhã, onde moro; nós todos voamos para cá, vindos de Maastricht, e agora estamos em Boblingen..

Já estiveram aqui antes?

Sim, já nos apresentamos aqui.

Para falar dos eventos do momento, ao contrário da Alemanha, os Países Baixos não se classificaram para a Copa do Mundo de futebol: você ficou chateado?

Sim, claro; todos aqueles rapazes podem jogar muito bem individualmente, mas não jogam bem juntos como um time, e isso é muito ruim. Prova mais uma vez que o futebol é um esporte coletivo. Acontece o mesmo com uma orquestra: uma orquestra não é formada por 40 músicos individualmente, mas de 40 músicos que estejam dispostos a tocar juntos; têm que desejar tocar em conjunto, e não apenas serem capazes. E isto não é o que está acontecendo com o futebol, no momento, na Holanda. Eles não querem jogar juntos; porque, não sei.

E como é com a sua orquestra; há alguém, que, de tempos em tempos, diz: "Eu gostaria de passar mais tempo com a minha família"? E, quanto tempo demora para que se encontre um substituto?

Existe alguma rotatividade, mas é raro; e estou muito feliz que seja assim. As pessoas permanecem fiéis a mim, e se acontece alguma alteração, é porque eles querem estar com as suas famílias mais frequentemente. Então eles deixam a orquestra, ou reduzem as viagens conosco nas turnês. Porém, a maioria permanece, e estou muito orgulhoso disso.

O novo CD, que acabou de ser lançado, é o "Dreaming"; que podemos esperar desse CD?

Bem..., uma melodia que tocaremos aqui é "Morgenstimmung"; atualmente ela está sendo usada em um comercial de iogurte, mas, nem por isso, quando as pessoas a ouvem em sua forma completa, ficam menos impressionadas. É uma das músicas que pretendemos apresentar durante o programa "Apostamos com você" (programa de jogos da TV alemã), embora seja uma melodia um tanto diferente das que usualmente costumamos apresentar.

O CD, como um todo, é muito romântico; muito majestoso, e muito clássico. Muitos fãs estranharam, mas, no entanto, gostaram; gostaram muito.

Ouvi que você fez um retorno às suas raízes com este CD; é verdade? Sim..., porque, a música clássica o afetou fortemente em sua juventude.

Exatamente, é isso mesmo.

Meu pai era maestro; tínhamos nossos desentendimentos, pois eu sempre argumentava:"A música clássica está tão morta; deveria estar em um museu". Eu gostaria de trazer nova vida a ela. E ele sempre perguntava o que eu queria dizer; e eu dizia: "Vou provar a você o que estou dizendo; vou criar minha própria orquestra e viajar pelo mundo com ela". Ele, provavelmente, pensava:"Deve estar louco". Mas, eu o fiz: criei minha orquestra, e ele me ajudou; pegou uma folha de papel, e listou algumas músicas clássicas que julgava adequadas para que eu executasse. Ainda tenho essa lista, e é, efetivamente a música que está neste CD.

É aquele CD?

Sim, exatamente.

Você tem preferência pessoal por algumas dessas músicas; por exemplo, a que está sendo tocada exatamente agora?

É sempre difícil dizer....também não posso dizer que tenho um compositor favorito; ou um artista preferido. Há tantos compositores maravilhosos... Este CD está inteiro em meu coração. Toda vez que finalizo e lanço um CD, nunca mais o ouço...

Realmente?

Sim, nunca mais; imediatamente começo a pensar em um novo CD. Porém, este eu ouço todos os dias; não sei o porquê.

É maravilhoso.

Eu realmente o adoro; todos deveríamos sonhar sempre!

Este CD é denominado "Dreaming"; você ainda tem sonhos; há algo que você ainda deseja fazer?

Sim, naturalmente. Todos nós devemos sempre ter nossos sonhos;é uma das coisas mais importantes na vida. Se alguém não tem mais sonhos, então não vive mais.

Há sonhos para se desligar dos problemas do dia a dia, mas há também sonhos para auxiliar o mundo, onde nem tudo está correto, especialmente nestes dias que estamos vivendo. Quando sonhamos, podemos sonhar com um mundo melhor. Pelo menos, é isto o que tento fazer, e é isso que acho que estamos fazendo.

Li uma história: é um pouco confusa.Você tem um Stradivarius? É de 1703, ou de 1667; ou você tem dois? Edevolveu um deles, porque não ficou esclarecido quem tinha sido seu antigo proprietário. Dizem que você não podia tocá-lo com amor se desconhecia a quem ele tinha pertencido; você o devolveu mesmo?

Sim, foi isso mesmo o que aconteceu; era um violino de 1703, e eu não sabia o seu histórico. Uma hora depois de tê-lo comprado, alguém me alertou que ele não era original. O mundo dos violinos é bastante pequeno e você fica logo sabendo dos fatos.

Então, uma hora depois disseram-me que aquele violino tinha pertencido a uma família judia, que o tinha deixado na Suiça, por motivos de segurança. Depois disso, eu realmente não senti mais nada por aquele violino e não o quis mais. Por um ano, não tive o desejo de ter um outro Stradivarius. Até que, de repente, depois de um ano, descobri este aqui; Stradivarius o construiu em 1667.

Li que ele tinha 23 anos de idade.

Sim, ele tinha 23 anos de idade; estava recém-casado, e muito apaixonado. E você pode "ouvir" isto quando o toca. Eu senti imediatamente quando o ouvi pela primeira vez; e foi amor à primeira vista.

Quanto tempo dura um violino como este, se cuidar bem dele?

Para sempre.

Para sempre?

Sim; indefinidamente, com toda a certeza. Não sei o que significa indefinidamente em se tratando de madeira, mas, naturalmente, vou me certificar que ele esteja sendo bem cuidado, e vou tocá-lo tão maravilhosamente quanto puder, pois acho que um violino como esse merece todo o carinho.

Quanto custa um violino como este?

Muitíssimo.

Muitíssimo; oh..., mas não se fala sobre isso?

Bem, digamos que não é tão interessante assim; apenas que é muito dinheiro.

Você criou a sua própria empresa produtora; logo produzirão um vídeo especial para o CD "Dreaming", dirigido por seu irmão. Você gosta de manter tudo sob seu próprio controle?

Sim, e vou lhe dizer por que. Vamos supor que tenho uma idéia; um sonho em minha imaginação; uma visão; e quero concretizá-la tão fielmente quanto possível. Funcionará melhor se você não tiver de dizer: "Esta empresa não pode fazer isto, não pode fazer aquilo."

Não, criei a minha empresa, e posso dizer ao meu pessoal como deve ser feito. Assim, tudo dá certo, e nós todos temos momentos muito agradáveis juntos.

Acredito no que está dizendo; especialmente quando se trabalha em família.

Exatamente; é quase a mesma coisa.

Bom, agora uma pergunta para o "Wetten das... Club-magazine" (programa da TV alemã). Quanto tempo você fica na banheira, pela manhã, Sr Rieu?

Quanto tempo fico na banheira, pela manhã...? Terei de desapontá-los, pois nunca tomo banho.

O quê... desculpe-me?

Eu nunca me lavo (risos).

No entanto, está usando um perfume tão bom; você somente se borrifa com perfume?

Sim, eu faço somente ...pscht...pscht...exatamente como Luis XIV, nos tempos antigos, e também a Rainha. Era assim que eles faziam. Nunca se lavavam, somente se borrifavam com perfume e passavam pó de arroz. Em Versalhes, era uma coisa do outro mundo; usavam a metade do palácio por seis meses, deixavam-no uma verdadeira bagunça; sujavam tudo; e então mudavam-se para a outra metade, enquanto era feita a limpeza da primeira.

Iiiiiiiihhhh!!!

Esta é a mais pura verdade; devia cheirar realmente muito mal. E é assim também em minha casa. (risos).

Oh..., maravilhoso, belíssimo... e todos nós, apesar disso, permanecemos lá, alegremente, todo o tempo.

Foi uma boa resposta?

Foi uma super resposta, não foi?

Não foi uma boa resposta?

OK, agora vamos lá; fale a verdade. Quanto tempo?

Tomo sempre um chuveiro rápido, muito rápido.

O que ainda me interessa...

Mas o que eu lhe disse sobre banhos é a pura verdade; não há necessidade de se usar sabonete. Nem é saudável. Aprendi isso com os indianos; a mais pura verdade.

Quando você esteve com os indianos?

Eu não estive, mas li sobre o assunto; eles não usavam sabonete, e até se esfregavam com gordura, porque é bom para a pele. E é isso; não uso gordura, mas também não uso sabonete.

Quando entrevistei Jon Bon Jovi, perguntei a ele para onde ele olhava quando cantava ou quando estava gravando; se olhava para o fundo da sala ou para o microfone. Para onde você olha quando toca o violino? Você fecha os olhos: imagina ou pensa em alguma coisa; ou presta atenção em tudo?

Presto atenção em tudo, inclusive quando estamos no palco. Eu vejo tudo; cheiro tudo. Sei quando uma lâmpada não está bem posicionada. E digo isso ao técnico de iluminação, ou ele já pode até ter observado isso em meu rosto. Acho que transparece tudo em meu rosto, mesmo quando estou tocando o violino ou tirando fotos; vejo tudo. Nunca fecho meus olhos ou sonho com alguma coisa. Simplesmente é a minha profissão, e devo fazer tudo 100%.

Você vê, em sua profissão, alguém que seja bom o bastante para sucedê-lo, ou que pense que tenha um bom potencial para isso?

Em que sentido... em meu campo de trabalho?

Sim.

Ninguém havia me perguntado sobre isso antes; tenho que pensar a respeito.

OK, então desejo a você bastante diversão durante a transmissão do programa, amanhã.

Espere... ainda tenho uma observação a fazer: você canta?

Algumas vezes.

Pois deveria fazê-lo; com esta voz...

Muito obrigada.”